Eventos
  • Eventos
  • Competições
  • Modalidades
  • Desenvolvimento e Tecnologia
  • Segurança
  • Mais Informações

Eventos

A ideia de se realizar uma competição entre universidades de todo país na área de automação não era uma novidade. Em outubro de 2001, na Unicamp em Campinas/SP, a idéia foi posta em prática juntamente com a realização do primeiro ENECA – Encontro Nacional de Engenharia de Controle e Automação. Inspirado na competição norte-americana, foi realizado o primeiro combate entre robôs entre as mais renomadas universidades nacionais.

Com a evolução do evento e das equipes participantes, foi-se tomando o rumo natural para eventos que envolvem projetos complexos como este e a participação de estudantes de vários cursos como Engenharia Elétrica, Mecânica e Computação tornou-se inevitável. Assim, foi confirmada a importância acadêmica da competição.

Competições

NACIONAIS

No Brasil existem várias competições que envolvem robôs de combate. Hoje, sob a organização da empresa Robocore, os eventos se destacam por serem abertos também a equipes particulares. São elas:

Winter Challengeacontece sempre na época do inverno em diferentes cidades, já tendo sido realizado em Amparo/SP e Campos do Jordão/SP, e mais recentemente a competição se firmou em São Caetano do Sul/SP. A Equipe Uai!rrior participa desde 2005 desta competição.

Summer Challenge, acontece geralmente na época do verão e é uma competição que possui as mesmas regras da Winter, porém foi criada mais recente, em 2011. Esta competição acontece esporadicamente e não possui local de realização definido.

Ultimate Robot Combat, acontece no início do ano, na Campus Party Brasil (SP), evento realizado pela Submarino.com em parceria com a RoboCore. O evento abrange somente as maiores categorias nacionais, que atualmente são a Feather e a Lightweight.

A guerra de robôs vem crescendo no Brasil, e várias competições independentes têm acontecido. Recentemente a Equipe participou das competições Roadsec, Hockey Party Brasil, Salão de Robótica e Taça de Robótica de BH.

 

INTERNACIONAIS

No exterior a equipe participa, atualmente, de duas competições de guerra de robôs. Desde 2010 a Equipe participa de uma competição nos Estados Unidos; e desde 2017, a Equipe participa de uma competição que acontece na China. São elas:

Robogames, que ocorre no primeiro semestre de cada ano na região de San Francisco/CA, nos Estados Unidos, e reúne equipes de todo o mundo em um evento de aproximadamente 50 modalidades.

FMB World Cup, que acontece ao longo do ano, sendo várias classificatórias, e finalmente, a grande final, que reúne os campeões de todas as etapas anteriores. A FMB é itinerária, com cada etapa classificatória sendo realizada em uma cidade diferente da China. Somente categorias Middle e Featherweight participam.

Devido ao seu desempenho nas competições recentes, a Equipe Uai!rrior foi convidada para participar de competições no Egito, Índia, Nova Zelândia e Rússia.

Modalidades

As principais modalidades da competição nacional são:

Combate:

  • Número de Robôs por Partida: Podem ser dois ou mais, o importante é que cada time tenha em seu robô, ou na união de dois ou mais robôs, o peso máximo estabelecido pela categoria.
  • Duração das Partidas: 3 minutos
  • Classes Disponíveis: 150g -100 kg (Mundial) / 1,3 kg – 54,4 kg (Nacional) 

Classes de peso que a Equipe participa:

  • Antweight – 1lb (454g)
  • Beetleweight - 3lb (1,36kg)
  • Hobbyweight - 12lb (5,44kg)
  • Featherweight - 30lb (13,6kg)
  • Lightweight - 60lb (27,2kg)
  • Middleweight - 120lb (54,4kg)

 A Partida

Neste tipo de disputa, são testadas três habilidades: a capacidade de defesa e ataque do robô, além da desenvoltura do piloto. Para tais finalidades são utilizados inúmeros artifícios mecânicos como, barras, discos de impacto, rampas, martelos, blindagens especiais e sistemas pneumáticos. Cada luta dura no máximo 3 minutos e pode ser vencida por nocaute, caso algum dos competidores fique imóvel por dez segundo. Se o tempo acabar, a decisão cabe aos juízes, que avaliam agressividade e danos causados.

Hockey:

  • Número de Robôs por Partida: Seis (três em cada time)
  • Duração da Partida: 5 minutos
  • Limite de peso do robô: 6,8 kg
  • Dimensões dos Robôs: 45 cm (18") máx. largura/comprimento

 A Partida

Hockey de robôs é um jogo baseado em hockey no gelo ou sobre patins, no qual robôs controlados remotamente competem para marcar gols com um disco semelhante ao usado no esporte original, chamado de “puck”. A disputa valoriza o trabalho em equipe e a habilidade dos pilotos. O objetivo, assim como no hockey tradicional, é marcar mais pontos que o time adversário, empurrando o disco para dentro da área do gol.

FollowLine: 

  • Número de Robôs por Partida: Um
  • Duração da Partida: máx. 3 minutos
  • Dimensões máximas dos Robôs: 250x250x200mm
  • Especificações de Controle: Autônomo

A Partida

Seguidor de linha é uma modalidade na qual os robôs autônomos devem seguir um trajeto determinado por uma linha. Vence o robô que finalizar o trajeto em menor tempo.

O robô deve percorrer o circuito, tomando como referência uma linha branca (trajeto), e mantendo sua estrutura sempre sobre a linha. Além disso, para que a volta seja considerada válida, o robô deverá parar automaticamente dentro da "área de partida-chegada" e permanecer parado pelo menos 10 segundos após completar uma volta.

Trekking: 

  • Número de Robôs por Partida: Um
  • Duração da Partida: 10 minutos
  • Dimensões máximas dos Robôs: 500x500x500mm
  • Especificações de Controle: Autônomo

Nesta categoria três pontos de sinalização são posicionados previamente em um campo de futebol. O robô deve então ser capaz de chegar até estes pontos de forma autônoma e na ordem definida (início para o ponto 1, ponto 1 para o ponto 2 e ponto 2 para o ponto 3). Ao chegar a um ponto com pelo menos uma parte de sua estrutura tocando-o, o robô deve sinalizar por meio de um dispositivo luminoso e visível antes de prosseguir pelo circuito.

Cada robô terá o direito a três tomadas de tempo oficiais por dia de competição, e a classificação é determinada segundo os seguintes critérios em ordem decrescente:

  1. Tempo gasto para completar a sequência até o ponto 3;
  2. Tempo gasto para completar a sequência até o ponto 2;
  3. Tempo gasto para atingir o ponto 1.

Sumô:

  • Número de Robôs por Partida: Dois
  • Duração da Partida: 3 minutos
  • Dimensões máximas dos Robôs: Ilimitadax200x200mm
  • Especificações de Controle: Autônomo ou Rádio Controlado

A Partida

Dois robôs pequenos se enfrentam, dois a dois, em uma arena redonda, de 1m de diâmetro, onde devem empurrar um ao outro para fora da arena. O campeão é determinado por número de vitórias, havendo, caso necessário, um round de desempate. Há categorias de sumô para robôs autônomos e radio-controlados.

Nos EUA, existem outras modalidades como o futebol de robôs, robôs de Lego e categorias humanóides. Nenhuma equipe brasileira participa, ainda, destas modalidades.

Desenvolvimento e Tecnologia

O nível das máquinas levadas pelas equipes a cada competição tem subido gradualmente com o passar do tempo, o que mostra a competência dos participantes e o nível de tecnologia que vem sendo desenvolvido tanto no Brasil quanto no resto do mundo. Os eventos brasileiros demonstram a capacidade tecnológica que os estudantes possuem no projeto e construção de robôs com alto nível de complexidade.

A participação da Uai!rrior e outras equipes brasileiras em eventos como a Robogames comprova, também, que as equipes brasileiras conseguem desenvolver tecnologia tão sólida quanto as americanas, evidenciando o forte potencial na área e fortalecendo o nome do Brasil nos eventos Internacionais.

Segurança

É imaginável que, com a melhoria das máquinas projetadas pelos participantes, a infra-estrutura de competições de robótica, requer uma série de cuidados no que se refere à segurança dos competidores e espectadores, em especial nas categorias maiores (que chegam a 55kg no Brasil e 150kg nos Estados Unidos), onde as máquinas conseguem fazer estragos potencialmente grandes.

A arena de combates utilizada atualmente é construída à base de chapas de policarbonato (usadas nas paredes laterais e no teto) e de aço, utilizadas no chão. A estrutura é construída sobre vigas de aço e reforçada de forma a aguentar os impactos de robôs dos diferentes tamanhos. 

Mais Informações

É possível obter mais informações sobre competições específicas nos sites da organização dos campeonatos de robótica como a Robogames, dos EUA, e a Robocore, do Brasil. Para mais dados sobre a participação e os resultados da equipe Uai!rrior durante as competições, por favor visite a página relativa à nossa História.