Winter Challenge 2009, um resumo

Notícia postada em: 30 de julho de 2009

Julho foi, como sempre, um mês de muita correria. Marcado não só pelas provas finais e exames na universidade, mas também pela pressa em terminar a montagem dos robôs e pela angústia na espera dos componentes e materiais que não chegam às mãos da Uai!rrior. A guerra se aproximava cada vez mais, o calendário e a lista de afazeres desenhados na lousa da sala estavam com cada vez menos quadradinhos livres.

Mesmo após momentos de intensa adrenalina e, também, de descontração, no dia 25 a equipe estava de malas prontas para viajar a Amparo, onde passaria o final de semana durante uma das maiores competições de robótica do país, o Winter Challenge. Após uma viagem de cinco horas, os robôs e ferramentas são deixados no stand do evento e a equipe dá os últimos ajustes necessários às máquinas que havia trazido neste ano.

Assim como na Robogames, A Besta atraiu bastante atenção e diversas equipes e espectadores do evento vieram contemplá-la. A maioria das equipes não colocava a aparência dos robôs como um ponto de importância na construção; a Uai!rrior, porém, sempre se preocupou em desenhar robôs vistosos, eficientes e, simultaneamente, intimidadores. O UFO atraiu a atenção ao usar ousadamente uma roda de carro como arma, ao mesmo tempo que o disco imponente do lançamento A Besta foi foco de comentários quanto ao seu aspecto sombrio.

Lutas foram perdidas por problemas pequenos mas que, durante o round, mostraram-se maiores do que o esperado: posicionamento e proteção de baterias, fixação de componentes e equilíbrio durante o giro dos escudos nos shell-spinners preocuparam a equipe mais do que deveriam.

Butcher O robô UFO teve sua arma alterada – o que já havia ocorrido em outras competições – passando a utilizar uma rampa como estratégia defensiva. A corrida contra o tempo para uma mudança eficiente no projeto, no entanto, fez com que alguns fatores não fossem devidamente considerados, ocasionando duas derrotas consecutivas do UFO e, conseqüentemente, sua eliminação da luta pelo pódio.

Conhecido por provocar grandes impactos em adversários, o shell-spinner Butcher entrou na arena novamente para comprovar sua força. Sua arma rotativa e seus dentes afiados fizeram robôs serem arremessados pela arena. Porém, com a mesma força que lança para longe oponentes, este se projeta para longe também, impacto que provocou pequenos problemas eletrônicos e também mecânicos no robô.

Contudo, Butcher chega à final para lutar contra o tipo de adversário mais temido contra shell-spinners: um wedge! Com um bravo combate, o pequeno obteve a segunda colocação dentre os robôs Hobbyweight que participaram do evento.

A Besta, como esperado, despertou interesse a ponto de adversários largarem o que estavam fazendo para assistir às suas lutas. Por infelicidade e pelo fato de ele ser um robô de difícil controle, durante duas lutas A Besta encontrou-se em posições incrivelmente surpreendentes, ficando travada na arena ou equilibrada sobre sua própria estrutura de forma a não conseguir se locomover. Mesmo assim, ela deu golpes violentos, chegando a arrancar, inclusive, pedaços da arena – como o policarbonato das paredes e o aço do chão – e a derrotar robôs em rounds surpreendentes, com apenas uma pancada.

Tudo isso levou o novo projeto da Uai!rrior a atingir a terceira posição dentre os robôs Middleweight da Winter Challenge 2009. E, além disso, A Besta ganhou prêmios de melhor design e de robô revelação dentro da categoria, o que revela que ela realmente foi um projeto surpreendente.