ENECA 2009: corrida contra o tempo

Notícia postada em: 15 de outubro de 2009

Três meses. Cinco robôs. Um desafio que só a Uai!rrior toparia.

Depois do Winter Challenge 2009, tínhamos então três meses até a realização do ENECA, o Encontro Nacional de Engenharia de Controle e Automação. Tempo apertado para arrumar alguns danos gerados no UFO durante a competição em Amparo, em julho. Tempo de sobra pra rever a Besta, o Dragster e o Butcher antes de embarcar para a próxima guerra.

Optou-se, então, por construir um novo robô Featherweight que substituísse o UFO. Um novo projeto, para trazer à arena uma nova expectativa tanto por parte da Uai!rrior quanto por parte das equipes adversárias, e para manter a tradição de nossa equipe de, sempre que possível, entrar na arena com um robô diferente.

Eis que surge, então, uma nova ideia: por que não desenvolver um time de Hockey e um robô de sumô radio controlado para participar da competição que ocorreria em Santa Catarina?

Após discussão da equipe, este pensamento passou de ideia a desafio e, de um instante a outro, nos víamos diante de uma verdadeira corrida contra o tempo, contra o tempo de fabricação de peças, contra a velocidade de entrega dos Correios e, até mesmo, contra o sono dos integrantes da Uai!rrior.

Dia após dia, semana após semana, a equipe trabalhava no projeto e confecção destas novas máquinas, para concluí-las a tempo de levá-las ao evento em Joinville/SC.

E não acaba por aí. No primeiro dia de outubro, no começo da noite, um ônibus deixa Itajubá em uma viagem de 14 horas com destino à cidade onde o evento ocorreria. Robôs ainda em finalização, peças e componentes que chegaram um dia antes da viagem, projetos que não funcionavam, cabeças da eletrônica e da mecânica cada vez mais cansadas e confusas com o que ocasionava os problemas que estavam ocorrendo em alguns projetos.

Ao chegar em Joinville, a equipe já leva as coisas ao local da competição e continua o trabalho para finalizar os robôs pendentes. Problemas de projeto ocasionaram a não-participação do novo sumô Tommy Lee, que ficou para o próximo evento.

Os demais projetos foram sendo, aos poucos, terminados. O featherweight Jubileu já funcionava perfeitamente, a Besta sofria alguns reparos eletrônicos e o time de Hockey estava em andamento.

No primeiro dia de competição as equipes mais trabalharam do que aproveitaram as lutas; quase nenhuma ocorreu neste dia, devido ao restrito número de robôs – de todas as equipes – que estavam em funcionamento no início da competição. Com a finalização dos robôs inscritos, o domingo foi um dia cheio de batalhas.

A Uai!rrior participou de forma agressiva nas lutas. Os combates middleweight deram até medo com a imponência da Besta, e a categoria featherweight ficou mais agitada pela presença da barra do Jubileu. Ao final da guerra, Jubileu conquistou o terceiro lugar na categoria Featherweight e, também, o prêmio de Melhor Design da competição, fazendo com que a Uai!rrior voltasse a Itajubá, no dia 06/10, com dois prêmios.

Por dar preferência ao combate de robôs, os projetos do time de Hockey foram finalizados após os projetos hobby, feather e middleweight. Pelo pouco tempo de trabalho nesta nova área da Uai!rrior, alguns problemas com interferência fizeram com que nosso time de hockey não obtivesse resultados a ponto de chegar ao pódio.

O evento foi marcante. Não só pelo ingresso da Uai!rrior em uma nova categoria – Hockey – mas também pelas excelentes lutas travadas durante a competição. Emocionante a ponto de ser necessário recolher o público às arquibancadas por questões de segurança na luta entre Besta e Touro; emocionante a ponto de ver a arena tremer após a Besta atingir um pedaço do adversário Coyote 09; e incrível pelo nível dos robôs apresentados, sem dúvida maior do que o observado na competição de julho.