Robogames 2010: Brasil, sil, sil

Notícia postada em: 09 de maio de 2010

Tranquila pela primeira vez em dez anos, a Uai!rrior se aproximava de uma competição e estava sem aquela correria de sempre. Robôs prontos, testados, tudo funcionando como deveria. Pilotos já treinando suas máquinas, afinando as configurações dos controles e arrumando as malas para iniciar mais uma jornada rumo aos Estados Unidos.

A Robogames 2010 já começou diferente neste ponto. A equipe estava bem preparada e sem correrias nos últimos instantes como era de praxe. A única preocupação seria a de empacotar as ferramentas e robôs nas malas de forma a levar tudo que pudesse ser necessário e, ainda, respeitar o limite de peso das bagagens.

Que as malas seriam abertas para inspeção, era certo. Afinal, eram quilos e mais quilos de materiais cortantes e metais pesados levados dentro das malas.

Então, na noite de 19 de abril, a Uai!rrior saiu de Guarulhos rumo à cidade de San Mateo, na região de San Francisco, na California, para participar da maior olimpíada mundial de robótica. Após exaustivas 12 horas de vôo e posteriores 6 horas de rodovias, finalmente chegamos ao hotel. Onde os dois seguintes dias foram, basicamente, de montagem e teste dos robôs e pequeno turismo pela região do evento.

O Evento em si

Começamos o combate já em uma chave complicada: a primeira luta da imponente A Besta já seria contra o bi-campeão, nos anos de 2008 e 2009, o temido Professor Chaos. Em uma batalha de simples – mas fortes – dois golpes, conseguimos o nocaute do campeão; avançando na chave.

Na segunda luta, porém, não tivemos tanta sorte: enfrentando o que viria a se tornar campeão da Robogames 2010, TSA Inspected, acabamos sofrendo uma sofrida derrota nos pontos. E, na chave dos perdedores, ocorreu o infortúnio de reencontrar o Professor Chaos; desta vez, porém, em uma batalha emocionante, a agilidade de Chaos acabou por surpreender a Besta ao colocá-la na chamada “dead zone”, encerrando a participação da Uai!rrior no combate middleweight. O featherweight Jubileu, semelhantemente, venceu duas lutas e perdeu outras duas, sendo também eliminado das chaves do campeonato.

O time de hockey Cálculos, por sua vez, deu um show de força e agilidade. Encerrou partidas com placares surpreendentes como, por exemplo, 25 a 1. Ao mostrar que não veio para brincar, o conjunto se comportou extremamente bem contra adversários de diferentes estilos e estratégias de jogo.

Com vitórias em cinco jogos e satisfatório saldo final de gols, o trio conquistou o pódio e deu ao Brasil a medalha de segundo lugar mundial em bot hockey, medalha inédita à Uai!rrior e forte contribuição para posicionar o país em quarto lugar no quadro de medalhas da Robogames 2010.

A participação da Uai!rrior no evento foi muito satisfatória. Comparada a 2009, então, percebe-se grande avanço no que se refere aos resultados atingidos pela equipe durante o desenvolver do evento. Quem sabe, se tudo der certo, não seja possível voltar à arena com projetos melhores na Robogames 2011? E, melhor ainda, trazer ao Brasil um resultado ainda melhor que o atingido nesta edição?